CFM - Caminhos de Ferro de Moçambique

Este Terminal é explorado pela MIPS, Mozambique International Port Services, empresa que tem as suas acções partilhadas pela firma sul-africana Rennies (37%), os CFM (33%) e a empresa australiana P&O (30%).

Desde a constituição da MIPS em 1996, foi realizado um investimento total de cerca de 8 milhões de dólares para renovar as infra-estruturas. Actualmente, a MIPS manuseia cerca de 35.000 Teus por ano, sendo a maior parte da carga, de ou com destino para Moçambique.

Este Terminal tem 300 metros de cais e uma área de 40.000 metros quadrados com uma capacidade para armazenar 1000 TEU's, podendo, presentemente, manusear 35.000 TEU's por ano. Possui, ainda, um armazém coberto com uma área de armazenagem 3.920 metros quadrados e está equipado com dois modernos pórticos com uma capacidade de 35 Toneladas cada e 9 forklifts, cujas capacidades variam de 2,5 a 35 Toneladas.