CFM - Caminhos de Ferro de Moçambique

Sara 2017 GeralDecorreu na Cidade de Maputo, nos dias 24 e 25 de Outubro corrente, a Reunião Anual do Comité Executivo da Associação das Empresas Ferroviárias da África Austral (SARA) traduzido do Inglês, Southern African Railways Association.

Durante o encontro, os representantes das empresas ferroviárias da SADC comprometeram-se a prover a região de um sistema ferroviário competitivo, robusto, seguro e integrado, numa base de cooperação virada para ganhos mútuos.

PCA CloseSegundo o Presidente do Conselho de Administração (PCA) da empresa pública Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM), Engº José Miguel Matabele, o objectivo de primeira linha das administrações ferroviárias da região e do CFM, em particular, é trazer de volta as ferrovias a carga granel a nível da África Austral,  que actualmente é transportada nas rodovias.

Para Moçambique, os esforços da optimização logística, vão também contribuir para a redução o congestionamento do tráfego pesado rodoviário e vai contribuir para a conservação do meio ambiente, a redução da ocorrência de acidentes rodoviários.

O transporte ferroviário é determinante para o desenvolvimento da economia da África Austral porque assenta na exportação e importação de mercadorias que, por falta de industrialização local, agregam pouco valor e cuja oferta é também extremamente competitiva no mercado global.

O transporte de mercadorias por via ferroviária para além de auferir maior segurança, contribui para a redução significativa de preços das mercadorias o que torna mais inacessíveis a maioria da população e, consequentemente, aumenta a capacidade de consumo dos cidadãos dos países da região.

Por seu turno, o Director Executivo da SARA, Babe Botana, defendeu a necessidade urgente de reforço de soluções logísticas e de transporte ferroviário na região, numa base integrada e sustentável por forma a tornar o transporte ferroviário a primeira opção de transporte de cargas pesadas para longas distâncias nos corredores da região, um desafio para o qual todos os países membros estão engajados. A busca de soluções viáveis vai reduzir as perdas económicas e eventuais destruições das estradas, para além do impacto positivo nos aspectos de segurança rodoviária. 

A SARA sublinha a importância estratégica do sistema ferroviário que permite uma maior competitividade das mercadorias que transitam pelas estradas.

O transporte rodoviario deve actuar como complemento do sistema ferroviário porque a partir dos portos e/ou estacões, o rodoviário leva as mercadorias para os destinos finais e, nesta base os dois subsistemas actuam no modelo de complementaridade.