CFM - Caminhos de Ferro de Moçambique

123 anos dos CFM PCAA Empresa Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique, E.P (CFM) vai investir, nos próximos 3 anos, no sector ferroviário, USD 300,6 milhões em linhas férreas e em Material Circulante (locomotivas e vagões).

No sector portuário, os CFM vão investir de 2018 a 2020 na dragagem de emergência e de manutenção do canal de acesso, cais de acostagem e bacia de manobras com USD 33,9 Milhões, aquisição de 2 Rebocadores e Barco Piloto para o Porto da Beira em USD 25,9 Milhões e obras e outros equipamentos portuários com USD 32,2 milhões (Reach Stakers, Forklifts, Sistema VTS, Vedações).

Esta informação consta do Plano Estratégico da empresa apresentado pelo Presidente do Conselho de Administração Eng. Miguel José Matabel, durante a celebração do 123º Aniversário dos CFM assinalado no dia 8 de Julho, cuja comemoração teve lugar na Estação Central dos CFM-Sul, no dia 9 de Julho, na presença do Presidente da República, Filipe Nyusi, do Ministro dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita, antigos dirigentes da empresa e milhares de trabalhadores.

PR nos 123 anos dos CFMO Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi anunciou no passado dia 9 de Julho corrente, que os resultados positivos apresentados pela empresa Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique são sintomáticos da evolução da nossa economia no período de 2015-2017 que culminou na redução de inflação de mais de 20% em 2016 para menos de 5% em 2017 e subida de reservas internacionais líquidas para garantir sete meses de importação de bens e serviços e a estabilização da taxa de câmbio do metical face ao dólar americano.

Filipe Nyusi falava duranta a sua visita aos CFM onde foi apresentado o desempenho Produtivo, Económico e Financeiro de 2017 a Maio de 2018 e Plano Estratégico da empresa 2018-2020.

Curso ADTA Empresa Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM), sob a direção do Presidente do Conselho de Administração e Vice-Presidente da APLOP, Eng. Miguel Matabel, realizou, nos dias 4 e 5 de Maio, o curso intensivo de “Administração e Dimensionamento de Terminais”, que foi ministrado pelo Prof. Eng. Adalmir José de Souza, Diretor Geral do NEDIN – Núcleo de Estudos e Desenvolvimento de Infraestrutura da UFF, Universidade Federal Fluminense de Niterói / RJ, Brasil.A Empresa Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM), sob a direção do Presidente do Conselho de Administração e Vice-Presidente da APLOP, Eng. Miguel Matabel, realizou, nos dias 4 e 5 de Maio, o curso intensivo de “Administração e Dimensionamento de Terminais”, que foi ministrado pelo Prof. Eng. Adalmir José de Souza, Diretor Geral do NEDIN – Núcleo de Estudos e Desenvolvimento de Infraestrutura da UFF, Universidade Federal Fluminense de Niterói / RJ, Brasil.

O curso, realizado em regime integral, na Sala dos Grandes Actos, contou com a participação de 39 técnicos, sendo em sua maioria engenheiros representantes dos portos de norte a sul do país.

Com cerca de 250 slides, vídeos e exercícios práticos de dimensionamento de defensas de cais e de terminal de contentores, teve como principal programa os seguintes itens: 1) Portos; 2) Obras de Melhoramento; 3) Muros de Cais; 4) Aluvionamento; 5) Dragagem; 6) Defensas de Cais; 7) Unitização de Cargas; 8) Transporte Multimodal; 9) Terminal Multimodal; 10) Terminal de Granéis Líquidos; 11) Terminal de Contentores; 12) Portos Secos; 13) Portos de Transbordo; 14) Portos de Enlace; 15) O Sistema Transbordo; 16) Conceito de Superporto; 17) Transbordo na América do Sul; 18) Transbordo na América Central e Caribe; 19) Transbordo na Europa; 20) Transbordo na Ásia; 21) Transbordo na África.

Curso ADT Foto FamiliaSegundo o Professor Engenheiro Adalmir, o mais importante no curso foi o alto nível dos participantes, demonstrando dedicação e respeito e proporcionando uma relação mútua de intercâmbio técnico-cultural, com a qual todos saíram ganhando. Assim sendo, além do programa, com o objetivo de atualizar os participantes, apresentou mais 108 slides e analisou os seguintes temas:

  1. Automação, Logística dos Transportes e Futuro do Transporte Marítimo;
  2. Sistema de Transposição de Desnível, Eclusas e Canal do Panamá;
  3. Revitalização e Turismo;
  4. A Integração dos Portos da CPLP

ADALMIR JOSÉ DE SOUZA é Engenheiro Civil da UFF de Niterói / BRASIL; DEA-Diplomado de Estudos Avançados em Engenharia Náutica na UPC de Barcelona / ESPANHA; MsC - Mestre em Transportes na UFF de Niterói / BRASIL; Pós- graduado em Engenharia Portuária no HHLA de Hamburgo / ALEMANHA; Especializado em Portos e Vias Navegáveis na UFRJ do Rio de Janeiro / BRASIL. Além disso, possui cerca de 88 publicações, entre livros e trabalhos técnicos, tendo ministrado cursos e conferências nos principais países da América do Norte, Central e do Sul, Europa, Ásia e África. Como Engenheiro de Carreira, trabalhou na CBD-Dragagem, PORTOBRÁS S.A., CDRJ – Docas do Rio. Foi Diretor-Executivo da ABEPH – Associação Brasileira das Entidades Portuárias e Hidroviárias - e várias empresas nacionais e internacionais como Engenheiro Consultor. Atualmente é Professor da Escola de Engenharia da UFF e Diretor Geral do NEDIN – Núcleo de Estudos e Desenvolvimento de Infraestrutura da UFF.

Homenagem 7 de Abril 2018Para assinalar as celebrações do 7 de Abril, Dia da Mulher Moçambicana, a Empresa Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM), homenageou toda a Mulher Ferroviária pelo seu empenho e dedicação na gestão e produção dos resultados positivos que a empresa regista.Para assinalar as celebrações do 7 de Abril, Dia da Mulher Moçambicana, a Empresa Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM), homenageou toda a Mulher Ferroviária pelo seu empenho e dedicação na gestão e produção dos resultados positivos que a empresa regista.

Reunião de Directores 2018 Eng MatabelO ambiente de negócios em Moçambique foi animador para a empresa Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique em 2017, onde dados remetem ao retorno gradual dos indicadores económicos e financeiros que se haviam degradado substancialmente no ano de 2016, designadamente, a inflação, a taxa de câmbio e o PIB. As projecções do Banco de Moçambique apontam para uma inflação estável na ordem de 1 dígito, para o presente ano de 2018.